1 de mar de 2013

Se7en

Já dizia, Ernest Hemingway: "O mundo é um local bom, pelo qual vale a pena lutar". Concordo, com a segunda parte.Afinal, o que é céu e inferno? O que é pecado? 
Sou fã da frase: "O inferno está vazio e todos os demonios estão aqui". A Tempestade - Shakespeare. 
É conflitante pensar em outro humano(seja Padre, Pastor,Ministro...) absolvendo nossos 'pecados', não é?
O filme Seven, de Fincher é um soco na alma e ao mesmo tempo uma série de possibilidades interpretativas.Fincher assumiu as funções de diretor dando ao filme características singulares. Com um trabalho aclamado no que diz respeito à conjugação dos vários elementos essenciais ao sucesso do filme, luz, som, tipografia entre outros.A luz trabalhada de forma exemplar sendo através da mesma que o artista identifica o protagonismo a dar às várias personagens.Fincher e seus vários planos também marcam a assinatura do filme.O som e tipografia foram duas características analisadas em aula através da visualização do trailer do filme onde mais uma vez trabalho de Fincher é agradado pelos críticos e público.
Agora, vamos entender um pouquinho essa miscelânea sobre pecados, DEUS, Mandamentos de Moisés, Fé e etc.  
No filme, temos Brad Pitt e Morgan Freeman como detetives. Morgan(Sommerset) prestes a se aposentar e Brad Pitt(recem promovido) ávido por solucionar casos tendo como pano de fundo sua paixão e emoções à flor da pele. Em meio ao cenário urbano, macabro e noturno(gosto dessas locações) os dois saem a caça de da compreensão da mente 'doentia' de John Doe(Kevin Spacey- o 'ator' original seria o vocalista do REM).  
Para isso os detetives precisam ter uma 'aula' sobre fé e pecados. 

Afinal, o que é DEUS?
Ao longo da história da humanidade a idéia ou compreensão de Deus assumiu várias concepções em todas sociedades e grupos já existentes, desde as primitivas formas pré-clássicas das crenças provenientes das tribos da Antiguidade até os dogmas das modernas religiões da civilização atual.Deus muitas vezes é expressado como o criador e Senhor do universo.
O que são os 10 Mandamentos?
Os Dez Mandamentos ou o Decálogo é o nome dado ao conjunto de leis que segundo a Bíblia, teriam sido originalmente escritos por Deus em tábuas de pedra e entregues ao profeta Moisés (as Tábuas da Lei). As tábuas de pedra originais foram quebradas, de modo que, segundo Êxodo 34:1, Deus teve de escrever outras. De acordo com o livro bíblico de Êxodo, Moisés conduziu os israelitas que haviam sido escravizados no Egito, atravessando o Mar Vermelho dirigindo-se ao Monte Horeb, na Península do Sinai. No sopé do Monte Sinai, Moisés ao receber as duas "Tábuas da Lei" contendo os Dez Mandamentos de Deus, estabeleceu solenemente um Pacto (ou Aliança) entre YHWH (ou JHVH) e povo de Israel.
Quais são os 7 Pecados Capitais?
Os sete pecados capitais são quase tão antigos quanto o cristianismo. Mas eles só foram formalizados no século 6, quando o papa Gregório Magno, tomando por base as Epístolas de São Paulo, definiu como sendo sete os principais vícios de conduta: gula, luxúria, avareza, ira, soberba, preguiça e inveja. Mas a lista só se tornou "oficial" na Igreja Católica no século 13, com a Suma Teológica, documento publicado pelo teólogo são Tomás de Aquino. No documento, ele explica o que os tais sete pecados têm que os outros não têm. O termo "capital" deriva do latim caput, que significa cabeça, líder ou chefe, o que quer dizer que as sete infrações são as "líderes" de todas as outras. E, do ponto de vista teológico, o pecado mais grave é a soberba, afinal é nesta categoria que se enquadra o pecado original: Adão e Eva aceitaram o fruto proibido da árvore do conhecimento, querendo igualar-se a Deus. A Igreja até tentou oferecer soluções para os pecados capitais, criando uma lista de sete virtudes fundamentais - humildade, disciplina, caridade, castidade, paciência, generosidade e temperança -, mas os pecados acabaram ficando mais famosos. Outras religiões, como o judaísmo e o protestantismo, também têm o conceito de pecado em suas doutrinas, mas os sete pecados capitais são exclusivos do catolicismo.
Paralelo, a toda essa pesquisa sobre fé, tenho meu humilde pensamento que expressa a seguinte opinião: sou uma cientista que acredita em DEUS. Tivemos o Big Bang( teoria sobre o desenvolvimento inicial do universo. Os cosmólogos usam o termo "Big Bang" para se referir à ideia de que o universo estava originalmente muito quente e denso em algum tempo finito no passado e, desde então tem se resfriado pela expansão ao estado diluído atual e continua em expansão atualmente) e o período anterior ao Big Bang?
A frase do físico Clerk Maxwell: "Somente um principiante que não sabe nada sobre ciência diria que a ciência descarta a fé. Se você realmente estudar a ciência, ela certamente o levará para mais perto de Deus." Resume um pouco o meu pensamento.
Voltando ao filme, temos uma frase muito instigante da obra Divina Comédia dita por Sommerset(Morgan Freeman) "É longo e difícil o caminho que do Inferno leva à luz". 
O Inferno é a primeira parte da Divina Comédia, sendo as outras duas o Purgatório e o Paraíso. Nessa parte, Dante Alighieri relata a odisseia pelo mundo subterrâneo para onde se dirigem após a morte, segundo a crença cristã, aqueles que pecaram e não se arrependeram em vida. A viagem, composta por 4720 versos rimados em tercetos, é realizada pelo próprio Dante guiado pelo espírito de Virgílio - famoso poeta romano dos tempos de Júlio César. 
No filme, temos um psicopata brilhantemente feito por Kevin Spacey, que remete seus crimes como uma obra divina, um ato de pregação seguido de punições. Longe, de ser um Padre, Pastor ou Ministro do Bem(esses em 'teoria' serviriam à Deus) John Doe, serve a ele mesmo praticando a contrição forçada onde seus 'pecadores': um obeso, um advogado pederasta, uma prostituta, um preguiçoso, uma modelo viciada em plásticas e outros dois que fecham o filme, não se arrependem por terem fé e sim por medo da morte imposta por ele.
Muitas vezes, o íntimo de cada humano clama por tragédias.Por exemplo, em caso de estupro nunca deve-se gritar "socorrro" e sim "Fogo", só assim alguém irá aparecer para ver qual desgraça esta por vir. Deprimente, não é?

Nosso John Doe, teve prazer em torturar sua vítimas em nome da boa Obra de Deus. Ele não praticou o martírio. O que faz dele um Psicopata em potencial. 
Por outro lado, o que me deixa assustada são os ditos 'Religiosos', como Padres, Pastores, MInistros que fazem tudo em nome de DEUS: matam, roubam, praticam pedofilia..
Seriam,psicopatas,sociopatas, louco...?
Como disse John Doe: " É confortável para você, me rotular como louco". Vivemos um pecado mortal em cada esquina e toleramos.Porque é trivial."
Mills(Brad Pitt) Responde:" Você não é o Messias. No máximo a notícia da semana ou uma camiseta". Essa prática de assassinatos como sermões é complexa e ao mesmo tempo digna de se estudar e investigar. Como disse Sommerset(Morgan Freeman) "Em tempos como esses acolher a apatia como virtude é a única saída."

Concordo, com ele.Algumas pessoas em nosso mundo quase 'moderno' e mega globalizado 'não necessita' de civis bancando os hérois. Alguns só querem comer, trabalhar, amar, assistir TV, ler, ver filmes e jogar na Loto.Algumas pessoas simplesmente, não ligam. E o nascimento de um psicopata muitas vezes é resultado de uma série de negações das pessoas, referente ao seu modo de proceder(no caso deste filme- foi a crença de John)pessoas morrendo em nome de 'DEUS'. Já dizia, Carl Sagan:"Queremos buscar a verdade, não importa aonde ela nos leve. Mas para encontrá-la, precisaremos tanto de imaginação quanto de ceticismo. Não teremos medo de fazer especulações, mas teremos o cuidado de distinguir a especulação do fato".Não creio nas religiões criadas pelos homens. Simplesmente, porquê somos falhos/imperfeitos, somos o bem/mal e muitas vezes indignos de dizer o que está certo ou errado. O cristianismo utilizado como doutrina nunca deveria ser encarado como religião. Enfim, é muito nocivo um ser humano fazer o que quiser levando em conta: Tudo em nome de DEUS! Se quiser cometer algum 'pecado', matar, morrer...Faça e assuma. Prefiro crer no Big Bang e no período anterior ao fenômeno(este período seria DEUS? uma força  misteriosa Transcedental? um vazio?) Só sei que muitos físicos ainda não possuem uma assertiva referente a existência de um criador. O Físico Hawking em seu novo livro:
"O Grande Projeto" explica as teorias científicas recentes sobre o surgimento do universo para o leitor comum.Em coautoria com Leonard Mlodinow, Hawking apresenta o que há de mais novo na física moderna.Basicamente são novas propostas para cobrir as lacunas da teoria quântica, colocando um fim no grande mistério da origem do universo, do ponto de vista científico.
 "Cada universo tem muitas histórias possíveis e muitos estados possíveis em instantes posteriores, isto é, em instantes como o presente, muito tempo após sua criação. A maioria desses estados será muito diferente do universo que observamos e será inadequa¬do à existência de qualquer forma de vida. Só pouquíssimos deles permitiriam a existência de criaturas como nós. Assim, nossa presença seleciona desse vasto conjunto somente aqueles universos que sejam compatíveis com nossa existência. Ainda que sejamos desprezíveis e insignificantes na escala cósmica, isso faz de nós, em certo sentido, os senhores da criação."
Longe de ser uma resposta definitiva a todas as questões existenciais da humanidade, "O Grande Projeto" introduz um avanço em nossas dúvidas.
 Voltando ao nosso filme,não esconda o que realmente quer, pensa ou faz atrás das Religiões(seja ela qual for) ah! Ainda em tempo tenho profundo respeito por toda e qualquer crença, ok?
Se7en, um filme que todos deveriam conhecer.

  

  
     

2 comentários:

  1. Oi Patt,

    Adoro o seu modo de escrever e este filme consegue reunir toda essa reflexão.
    Sinceramente, quando o assunto é religião muitos dizem:"isso não se discute"...
    Acho o contrário e creio que deva ser discutido sim.
    Pois, temos que saber diferenciar: Religião , Fé e Charlatanismo.
    Esse conceito de que tudo é pecado ou tudo em nome da fé(como você teclou acima) é fechar os olhos para o óbvio e deixar que comandem nosso espírito e mente.
    Ter conhecimento e saber duvidar é um bom começo, não?
    Gosto muito deste blog e dos seus textos na Cinéfilos.

    Beijo enorme

    Ju,

    ResponderExcluir
  2. Paty, muito bem feito o seu post e as reflexões.
    Eu amo este filme, acho bem inteligente e complexo.
    Os atores estão maravilhosos, principamente o Kevin Spacey

    ResponderExcluir