17 de nov de 2012

Mantras - Equilíbrio e Paz!

 
Antes de teclar um pouquinho sobre Mantras, gostaria de falar um pouco sobre religiões. Não sou adepta a nenhuma religião. Nós, humanos somos defeitos, qualidades, ganância, calmaria, Yin e Yang. Por essas e outras não consigo crer em religiões criadas e mantidas pelos homens. Por outro lado, me considero uma 'espiritualista', ou uma cientista que crê em DEUS e no Big Bang. Enfim, tenho uma queda para estudar conceitos de Física Quântica, Mantras, Cristianismo como doutrina e não religião, etc. O que uma coisa tem a ver com outra? Bom, resumindo grosseiramente Mantra é o som repetido em certa frequência com o objetivo de interiorização e paz. Em Física Quântica é palavra “quântica” (do Latim, quantum) quer dizer quantidade. Na mecânica quântica, esta palavra refere-se a uma unidade discreta que a teoria quântica atribui a certas quantidades físicas, como a energia de um elétron contido num átomo em repouso. Voltando aos Mantras. O que é isso? Mantra (do sânscrito Man mente e Tra alavanca) é uma sílaba ou poema religioso normalmente em sânscrito. Os mantras originaram do hinduísmo, porém são utilizados também no budismo e jainismo.
Os mantras Tibetanos são entoados como orações repetidas. O budismo mahayana do Tibete usa mantras em tibetano, o zen-budismo do Japão os usa em japonês. John Blofeld encontrou em Hong Kong no começo do século XX mantras cuja língua ninguém sabia identificar, e que pareciam uma alteração de um original sânscrito.
Para algumas escolas, especificamente as de fundamentação técnica, mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico. Porém, é fundamental que pertença a uma língua morta, na qual os significados e as pronúncias não sofram a erosão dos regionalismos por causa da evolução da língua. Existem mantras para facilitar a concentração e meditação, mantras para energizar, para adormecer ou despertar, para desenvolver chakras ou vibrar canais energéticos a fim de desobstruí-los.

Ao longo dos anos, os ocidentais que chegaram ao oriente tentaram explicar porque os mantras produzem os efeitos esperados. Blofeld, que estudou por dentro as culturas indiana e chinesa, notou que não é necessário saber o significado das palavras ditas.
Alguns psicólogos ocidentais defendem que o mantra possui uma energia sonora que movimenta outras energias que envolvem quem o entoa. Blofeld observou que não importa a correção da pronúncia: encontrou o mesmo mantra entoado de forma muito diferente em países diversos, e sempre produzindo os efeitos esperados. Essa relação que costumo fazer entre Quântica e Mantras; essa força do entoar energias através das palavras repetidamente acaba gerando um ciclo de bem estar interior e completa concentração.

Alguns Mantras são mundialmente conhecidos como: OM. O Om (ॐ) é o mantra mais importante do hinduísmo e outras religiões. Diz-se que ele contém o conhecimento dos Vedas e é considerado o corpo sonoro do Absoluto, Shabda Brahman. O Om é o som do universo e a semente que "fecunda" os outros mantras. O som é formado pelo ditongo das vogais a e u, e a nasalização, representada pela letra m. Por isso é que, às vezes, aparece grafado Aum. Estas três letras correspondem, segundo a Maitrí Upanishad, aos três estados de consciência: vigília, sono e sonho.Na Índia, o mantra Om está em todas partes. Hindus de todas as etnias, castas e idades conhecem perfeitamente o seu significado. Ele ecoa desde a noite das idades em todos os templos e comunidades ao longo do subcontinente. 

Outro Mantra conhecido é o Pai Nosso em aramaico(dizem que foi a língua de Jesus) abaixo, temos a pronúncia no aramaico oriental, de acordo com Paul Younan (cuja língua nativa é o aramaico). Os hífens (-) indicam a separação de sílabas, e os apóstrofos (‘) preposições inseparáveis. Ao lado de cada frase, a tradução baseada na Peshitta Aramaic/English Interlinear New Testament, de Paul Younan, e em meus rudes conhecimentos de aramaico. Como não sou um especialista nesta língua, poderão ser encontrados erros:

Awan d’wash-maya Pai nosso que está no céu
nith-qa-dash shmakh
Santificado seja o Teu nome
teh-teh mal-ku-thakh
venha teu reino
neh-weh tzew-ya-nakh
seja feita Tua vontade
ay-ka-na d’wa-shma-ya ap b’ar-aa
assim no céu também na terra
haw-lan lakh-ma d’sun-qa-nan yaw-ma-na
dá-nos o pão que necessitamos neste dia
w’ash-wuq lan khau-bayn
e perdoa-nos nossas dívidas
ay-ka-na d’ap akh-nan
assim como nós
shwa-qan l’kha-ya-wayn
perdoamos aos nossos devedores
w’la ta-lan l’nes-yu-na
e não nos conduza ao julgamento
e-la pa-tzan min bi-sha
mas livra-nos do mal
me-tol d’di-lakh hi mal-ku-tha
porque Teu é o reino
w’khay-la w’tesh-bukh-ta
e o poder e a glória
l’al-am al-min Am-een
para sempre eternamente Amém
Não sou especialista em aramaico, religiões ou mantras apenas uma curiosa neste assunto e esta não é uma tradução perfeita, erros podem ser encontrados. 
Enfim, estamos cansados de sentir o peso de nossas preocupações, dúvidas e angústias. Queremos sentir a leveza de uma mente saudável. Essa força da energia positiva sutil, age como um bálsamo curativo sobre nossa mente cansada.
De qualquer maneira, acho interessante nosso encontro interior. Essa busca por felicidade, paz, amor entre outras coisas, pode ou não ser encontrada em nós mesmos? Alguns momentos à sós com nossa mente, respiração, corpo; deve fazer bem não é? 
Já tive a oportunidade de praticar alguns mantras e nessa época minha concentração era mais fluída, minha mente mais calma e meu vigor mais nítido. Atualmente, meu lado Darth Vader impera,rs. Mas, isso sou eu... 
Quem sabe este texto ajude alguém a pesquisar mais sobre este tema e até quem sabe se reencontrar.
Namastê!


 


2 comentários:

  1. Gostei muito de aprender com esse post. Não tenho paciência para meditar ou recitar mantras, mas um dia vou tentar!

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante a post,desconhecia o significado da palavra até então. Gostei da abrangência sobre o assunto.
    Ótima escolha :)
    bjo

    ResponderExcluir