8 de ago de 2012

A Naturalidade Polêmica de Truman Capote

Quando foi mencionada a temática LGBTT para esta semana de blog, logo lembrei da figura iconográfica e controversa de Truman Capote (imagem ao lado via Tumblr.). Extraordinário autor, era homossexual assumido, tendo participado de diversas manifestações a favor dos direitos dos gays. Seu grande companheiro sentimental foi Jack Dunphy, com quem viveu por 25 anos. Baixinho, vaidoso, não escondia seus cacoetes, quanto menos seu poder de ironizar; Capote construiu uma antologia literária de dar inveja, com títulos como Bonequinha de Luxo, A Sangue Frio, Memória de Natal, A Harpa de Ervas e Outras Vozes, Outros Lugares. Vale lembrar que muitos de seus trabalhos ganharam versões cinematográficas, algumas vezes fiéis outras nem tanto ao estilo do mesmo.

Truman é considerado um dos grandes nomes do universo literário no século XX e reconhecido como "pai" do romance de "não-ficção". Seus escritos traziam uma visão profunda, com ares de jornalismo, ao retratar certas questões não tão belas, como o crime, a prostituição e a negligência. Todavia, era um apaixonado pela estética dos textos, chegando a dizer que "O mais importante é o estilo, não é o que estou dizendo, mas como o estou dizendo". E ele sabia muito bem como dizer; Basta conferir alguns de seus comentários mais famosos:
"Não sou um santo. Sou um alcoólatra, um drogado, um homossexual e um gênio. Certamente, poderia ter sido todas essas quatro coisas e ter continuado sendo um santo".
"Só direi que não sou uma pessoa feliz. Só os imbecis ou os idiotas são felizes".
"Eu tinha que alcançar o sucesso o mais rápido possível, as pessoas como eu sabem sempre o que querem. A maioria das pessoas passa a metade de sua vida sem chegar a saber o que querem. Eu nunca pensei em trabalhar em um escritório nem nada parecido. Poderia ter sido bem-sucedido em qualquer coisa, mas sempre soube e quis ser escritor e me tornar rico e famoso".
"O que Mae West é para as tetas e King Kong para os pênis, eu sou para as letras norte-americanas".
"Quando envio um manuscrito para o editor tenho certeza de cada palavra. As palavras sempre me salvaram da tristeza".
Conforme já havia mencionado, o cinema não ficou imune as audaciosas formas de Capote, além das adaptações de obras, foram produzidas algumas películas biográficas; Deixo aqui duas que considero imperdíveis - especialmente a primeira:

(2005)

(2006)


6 comentários:

  1. Capote é uma figura que eu gostaria de conhecer mais, sua escrita é mesmo muito importante para a literatura e, amante das letras, gostaria de estudá-lo mais - nem sequer li seus dois maiores clássicos, "Bonequinha de Luxo" e "A Sangue Frio". Vi o filme, mas não me agrada.

    ResponderExcluir
  2. Muito foda. Conheço alguns livros de Capote.

    ResponderExcluir
  3. Não deixem de ler "A Sangue Frio". É um daqueles que não dá para largar e mudou a literatura para sempre. Ah, e vejam o filme também, o roteiro é do Capote.

    Ótimo texto.

    ResponderExcluir
  4. Como sou um escritor totalmente a favor de obras realistas, de não-ficção, com certeza sou um grande admirador das obras de Truman, embora não as tenha lido todas. Contanto, A Sangue Frio é uma de minhas obras favoritas em geral, uma pena que só a tenha em versão digital. Os filmes ainda não assisti, valeu pelas dicas Karla.

    ResponderExcluir
  5. Qaundo assisti a Capote, pouco sabia sobre o escritor, embora estivesse lendo Bonequinha de Luxo. Ele realmente foi uma figura muito interessante e o filme mostra muito bem parte de sua conturbada trajetória, em especial para escrever A Sangue Frio.
    Escrevi sobre o filme aqui:http://www.leialiteratura.com/2012/07/capote-2005-e-ate-onde-um-escritor-e.html

    ResponderExcluir