4 de jul de 2012

O Mundo de Jostein Gaarder


Eu tinha por volta de 9 anos quando Jostein Gaarder me encantou pela primeira vez. Como criança curiosa que era, eu vivia na biblioteca do grande colégio onde eu estudava, e um dia, resolvi saí da sessão infanto-juvenil e conhecer outros livros. A capa azul de "O Mundo de Sofia" me chamou a atenção e decidi tirá-lo da estante. Eu não acreditava que fosse ler aquele livro enorme, mas logo na primeira página, me encantei profundamente. Peguei o livro, levei para minha casa e li; mais do que isso, me apaixonei. Aquela era a primeira vez de muitas que eu leria "O Mundo de Sofia", um dos livros mais importantes da minha vida até hoje, e a primeira vez que eu lia o nome de um dos meus escritores favoritos: Jostein Gaarder.
Jostein Gaarder

Jostein Gaarder nasceu em Oslo, Noruega, no ano de 1952. Formado em Filosofia, foi ela quem o auxiliou a escrever seus inesquecíveis trabalhos. Antes de se tornar escritor, Josteein foi professor de Filosofia  Escola Secundária Pública Fana, na cidade de Bergen. "O Mundo de Sofia" é sua obra mais conhecida, e é reverenciada como um marco da Filosofia moderna. 

Apesar de "O Mundo de Sofia" ser sua obra mais conhecida e ter até sua versão cinematográfica, nenhuma outra que tive a oportunidade de ler deixou a desejar. Outro livro escrito por Josteein que está nos meus favoritos é "O Dia do Curinga". Seus trabalhos são caracterizados por um cenário mágico, personagens doces, histórias delicadas e embasadas por muita filosofia, o que torna cada livro diferente e especial. 

Eu recomendo que vocês leiam, além de "O Mundo de Sofia" e "O Dia do Curinga", "Ei, Tem Alguém Aí?" (que é breve, voltado para o público mais jovem, porém muito encantador), "Através do Espelho" (um livro triste e delicado, que nos volta para reflexões sobre morte e vida), "A Garota das Laranjas" e "O Vendedor de Histórias".

Confira abaixo todos os livros já publicados por Jostein, e percebam que a magia já acompanha o próprio título:
Não conheço uma pessoa a quem os livros de Gaarder desapontaram. Acredito que isso se deve ao fato de ele conseguir ser o que nem todos os escritores conseguem: universal, sem perder a criatividade!

Beijos, até a próxima!

5 comentários:

  1. Maria Luisa, esse livro fez literalmente minha cabeça, numa época em que eu só queria saber de questionar tudo! rs... é uma forma perfeita e prazerosa de ter acesso à filosofia! Adorei...

    bjks :)

    ResponderExcluir
  2. "O Mundo de Sofia" é um dos meus livros de cabeceira, eu já tinha lido diversas obras filosóficas quando o li pela primeira vez, ainda assim ele me fez a filosofia com outros olhos, menos radicais e curiosos em relação a escolas de pensamentos opostos... Uma obra prima!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/06/pulp-fiction-tempo-de-violencia.html

    ResponderExcluir
  3. Pelo jeito só eu não gostei desse livro. Tentei ler ele mais de 3 vezes e nunca consegui terminar, por mais que eu quisesse. Ele não conseguiu me encantar tanto assim e quando parava de ler, não sentia mais vontade nenhuma de voltar :s
    Não sei se é porque eu coloquei muita expectativa em cima dele, mas não gostei hahah
    Enfim.

    Beijos,
    Thainá =)
    http://tubaiina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu li a primeira vez este livro quando tinha uns 14/15 anos... Na época o que me marcou foi a história de Sofia mais do que a introdução a filosofia... Anos mais tarde reli ele para um trabalho de faculdade, minha visão mudou completamente, desta vez era a filosofia que me atraía.
    Acredito que se eu ler de novo, vou perceber outra coisa...
    É assim que julgo quando um livro é bom ou não, ele tem de abrir novos sentidos e pontos quando voltar a relê-lo.

    ;D

    ResponderExcluir
  5. Gaarder é um dos meus autores favoritos, também. "O Mundo de Sofia", "O Dia do Curinga", "Através do Espelho" e "O Vendedor de Histórias" fizeram minha cabeça... Perfeitos.

    ResponderExcluir