30 de mai de 2012

Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que É


É aquela velha história...

Se ele pega todas: "Garanhão!", "Nossa, ele deve ser demais!" "Vale nada, mas bem que eu queria pegar também!" 

Já ela: "Vadia!", "Eu sempre falei que ela era puta...", "Piriguete, vagaba...", "Só pegaria para comer... namorar, nem pensar..."

Já é sabido que os machos, em qualquer espécie, podem procriar a qualquer momento, com várias fêmeas. Já o contrário, tem toda uma burocracia biológica de ciclo reprodutivo e que, uma vez fecundada é só esperar o(s)  rebento(s) vir(em) à nós. (Ressalva: por não ser Expert em assuntos da biologia, não tenho certeza se são todas as espécies assim, mas deduzo, no pouco que sei, que a grande maioria se encaixa nesse perfil).

Contudo moçada, somos seres cognitivamente desenvolvidos, estamos no século XXI, temos várias formas de prevenção à gravidez e doenças, discernimento e raciocínio para que ambos, tanto o homem quanto a mulher, escolham seus parceiros sexuais, além de vivermos em uma cultura na qual temos, principalmente, liberdade de expressão. 

Expressemo-nos, então. Todos e Todas.

A mulher conseguiu seu espaço no social. Ainda com dificuldade, por certo, mas estamos todos os dias, lutando por direitos mais igualitários como salários justamente pagos, reconhecimento e participação ativa no meio político. E não nos esqueçamos das conquistas já estabelecidas como estudos, direito ao voto e jornadas de trabalho mais decentes. Enfim, estamos sendo vistas como um Ser Humano, e não com a ultrapassada, para não dizer patética, ideia de que fomos feitas da costela do homem. Ou seja, um pedaço mal-acabado do perfeito. 

O que quero dizer com isso é que já que estamos tão ativas e donas de nossas próprias vidas, é direito nosso também, poder nos relacionar da forma como bem entendemos com as pessoas que escolhemos fazer, sem os julgamentos infames que surgem à partir das nossas escolhas. Ninguém deixa de ter valor porquê já ficou com mais ou com menos pessoas. E digo mais, experiências sejam elas quais forem, são acréscimos de informação e crítica para aqueles que têm capacidade de abstração, distinguir o que vale a pena fazer.

Quem nunca criticou o próximo e no momento seguinte cometeu o mesmo erro?! Quem não tem telhado de vidro, que atire a primeira pedra.

Citar celebridades de reality shows, que resolveram ser o que elas realmente são, e acabaram por cair na boca do Brasil, taxadas de vagabundas, é um bom exemplo para ilustrar essa dinâmica. Bom, elas fizeram o que queriam, estão ganhando dinheiro e quem realmente se importa com elas, nunca deixarão de se importar. Mas o povo gosta é de rebaixá-las, ao invés de cuidar da própria vida ou se importar com a situação do país e se revoltar com a baderna que está nosso governo que são assuntos que também estão na mídia muito mais importantes do que "quantos fulanos ciclana ficou dentro da casa".

É preciso que tenhamos um pouco mais maturidade para saber lidar com as diferentes formas de pensar e escolher. Afinal, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é, terem contas à pagar, obrigações e deveres à serem cumpridos e direitos à gozar. Que gozem como bem entenderem, sejam homens ou mulheres.


14 comentários:

  1. Sabe o que eu lembrei enquanto lia seu texto?
    Há um tempo atrás li uma entrevista de Camille Paglia em que ela fala sobre Liz Taylor em Butterfield 8:

    "Lembro quando ela acorda no início do filme na cama no apartamento do homem que tinha saído para o trabalho, a mulher dele estava fora. Ela anda pelo aparamento, escova os dentes com uísque, uma imagem de mulher sexy, com autoridade. Esse foi um período em que a igreja católica era muito ativa, que publicava os filmes que os católicos deveriam ou não deveriam ver. "Butterfield 8" mostrava sexualidade de forma aberta. Muitos dos meus sentimentos sobre sexo e paganismo na cultura ocidental vieram de observar Liz naquele filme. Fez um efeito muito profundo em mim. Foi mágico. Ela era maravilhosa, tinha um carisma enorme, uma sexualidade natural, relaxada."

    E depois complementa:
    "O último grande papel escrito para uma mulher foi em "Instinto Selvagem", para Sharon Stone. Isso foi 20 anos atrás!"

    -> Deste Link: http://cidadaoquem.blogspot.com.br/2011/10/atrizes-da-hollywood-atual-por-camille.html

    Poxa, parece que a sociedade parou ou regrediu desde a liberação sexual... Imagine só, se até Hollywwod - com toda a sua licença poética - parou de produzir personagens de mulheres que abracem a sexualidade de forma natural, imagina a sociedade?!

    ;P

    ResponderExcluir
  2. Eu concordo com quase tudo que você disse no post, sou a favor da total liberdade de escolha e de expressão da sexualidade, tanto para o homem quanto para a mulher, só não concordo que a "pegação" deva ser motivo de orgulho, ela é um indício de algo ruim tão grave quanto o machismo que é a superficialização dos relacionamentos, acho tal postura tão mesquinha tanto em homens quanto em mulheres... Isto pode parecer conservadorismo, mas não creio que seja, a verdade é que eu ainda tento acreditar em sentimentos mais profundos e não consigo desassociar o ato sexual deles...

    ResponderExcluir
  3. J. Bruno,

    Bom, que bom que você concorda, pelo menos, em partes, com meu texto. Isso mostra que você tem a cabeça um pouco menos machista que o comum nos homens, e que está disposto a ler, pelo menos, um blog predominantemente feminino e com tópicas femininas.

    O que eu gostaria de ressaltar, é que meu texto não defende a promiscuidade, mas sim o direito de cada um e cada uma fazer o que bem entender.

    Quem quer ser promíscua, que seja, e claro, com responsabilidade de se proteger. Aquela que não quer, não seja. O lance do texto é exatamente a a liberdade de escolha e ação, de preferência sem a critica ferrenha da parte dos falsos moralistas, sobre aquilo que foi escolhido.

    Por isso o texto chama-se " Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é". Cada um sabe onde o calo aperta, com o que pode arcar.

    Muito obrigada pelo comentário, pela contribuição e principalmente, pela atenção!


    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Julgar é um erro, falar mal é persistir no erro.

    ResponderExcluir
  5. Engraçado (só que não) como esse aspecto da nossa vida, que, minha opinião, é dos mais íntimos e pessoais é também o mais discutido, julgado, engessado por modelos que em sua maioria são contraditórios.
    As vezes de forma sutil, as vezes escancarada, a mulher é cobrada para ser pudica, dócil, discreta, a "mulher honesta" que há pouco ainda existia no nosso código penal e ao mesmo tempo fogosa, provocante, a "cachorra e a preparada" que tanto escandalizam. Mas ó: dentro de casa, viu?
    Poxa vida, a mulher tem que ser competente, dar conta do lar, dos filhos, da carreira, mantendo-se jovem, magra, bonita e com um apetite sexual infindável, porém na hora certa. A tal "dama na sociedade e puta na cama" (que por vezes me dá nos nervos).
    É de virar a cabeça de qualquer cidadã que não tenha dupla personalidade. E ai da coitada que relaxar a mão e pender pra uns dos lados, afinal de conta, bons reducionistas que somos, só damos conta de contabilizar a beata ou a puta na sociedade, não?
    Enfim, curti o texto.
    "OK, CIENTE"

    ResponderExcluir
  6. Sou completamente a favor do: "cada um com a sua vida e seus gostos, todos merecem respeito" dentro da lei, cada um faz o que bem entender!

    Mas, a maioria dos homens tem a mesma cabeca que a minha. E nos nao queremos nos envolver com uma mulher "rodada", voce tem o direito de ficar com quantos homens voce quiser e eu tenho o direito que escolher nao ter um relacionamento serio com esse perfil de mulher.

    Voce pode dizer que eh imaturo, que eh imbecil, e bla bla bla. Mas quando um cara ta namorando com uma mulher e encontra um homem que dormiu com ela e o namorado sabe disso, no momento que eles apertam a mao com um sorrisinho amarelo ele pensa "esse filho da puta transou com a minha mulher" e o outro cara "otario! comi a tua mulher", eh horrivel...mas eh verdade...nenhum homem gosta de andar na rua de mao dada com uma mulher e saber que varios outros homens podem apontar o dedo e pensar "comi a sua mulher". Nos nao gostamos de saber que a mulher que a gente ama, que eh tao especial para nos, foi uma transa bebada de outro cara. Coisa de animal irracional mesmo, macho alfa e talz, mas ainda assim, EH VERDADE!

    Eu tenho certeza que TODA mulher aponta o dedo para alguma outra e diz: "ESSA DAI EH VAGABUNDA DA PIOR ESPECIE", mas nenhuma aponta para si e diz: "eu sou puta", eu acho engracado, nenhuma vagabunda assume que eh vagabunda, puta eh sempre a outra, independente do motivo que faz ela considerar uma mulher puta. Puta eh sempre a outra.

    ResponderExcluir
  7. Bom, Victor, eu entendo sua colocação e, em algumas partes de seu comentário, eu até concordaria, com ressalvas.

    Mas, contrapondo, e que fique claro, que com todo respeito e educação do mundo, uma vez que isso aqui é para suscitar discussões saudáveis, digo: É por essa sua forma de pensar, que também é a da grande maioria dos homens, que as coisas continuam como estão.

    Você acha que a sua namorada, ficante ou seja lá qual o Status tem a mulher que você considera séria, que esteja ao seu lado gosta de saber que você já foi a transa bêbada de alguma outra??

    Não! Ela não gosta! Ela não gosta de saber que você já pegou meio mundo, de saber que já experimentou outros corpos, que eventualmente a compara com uma ou outra. Isso pra gente, também é sofrido.
    Mas só porque é homem pode ser pegador e ela vagabunda, se tiver uma postura igual a sua?

    Jamais. Entenda que você tem que valorizá-la pelo que ela é ao seu lado, e não o que foi ao lado de ninguém mais.
    Se ela te trair, você tem direito de ficar puto, xingar ou não falar nada, se escolher.


    Sim, você tem o direito de não ficar com uma mulher que você julga ser isso ou aquilo, mas saiba que você pode estar perdendo oportunidades de ficar com meninas ótimas, interessantes, maduras... OU não. Eu entendo também, que tudo tem dois lados, e você pode não estar perdendo nada, também. Mas porque se ater a coisas tão mesquinhas e pequenas, nesse machismo ultrapassado? (Nesse parágrafo da resposta, está a parte onde concordo com você, em partes).

    Enfim, haja como quiser... E expresse-se como quiser também! Ainda estamos num país onde podemos falar abertamente sobre as coisas.
    Mas se puder refletir sobre sua postura, sua forma de pensar e colocar na balança, acho que seria bem interessante.


    Você deve ter amigas, que julga ter uma postura duvidosa e por mais que elas sejam bonitas e interessantes, jamais namoraria com elas... Pense então, como seria namorar com elas, tendo como foco o que elas são e não com quem elas ficaram.
    Se você as tem na condição de amigas, vai imaginar que algumas delas, devem valer a pena porque são mulheres fantásticas. Afinal, enfatizando mais uma vez, elas são suas amigas. E, sendo assim, você depositou nelas, uma fonte de afeto e consideração.

    Agora, quanto as mulheres falarem uma das outras... eu ainda vou escrever sobre isso. Acho sim, que tem muito a ver, ainda, com uma relação animalesca de disputa territorial e tudo mais.
    Mas, sem sombra de dúvidas, mulheres não são tão amigas e fiéis entre si, como são os homens. Mas, assim como assim, estamos sempre num processo de evolução (espero que sempre para melhor) e, esse é mais um passo a ser alcançado.

    ResponderExcluir
  8. Muito obrigada por ter parado para ler e escrever um comentário sobre meu texto.

    Isso quer dizer, que de certa forma, ele te chamou atenção e isso já vale muito!

    Se quiser passar nos outros, comentar em mais textos, seja sempre muito bem vindo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=365464590176447&set=a.319323244790582.76926.319287954794111&type=1&theater

    Inclusive, meu caro Victor, se tiver facebook, visualize essa imagem, que eu acho que ilustra muito do que eu estou querendo te dizer!

    ResponderExcluir
  10. Nayara, gostei muito do texto, achei que ficou muito bem moderado, firme e mostrou a opinião interessante de uma mulher, sem contar que ficou muito bem escrito. É uma das primeiras vezes (se não for a primeira) que eu vejo alguém criticando como algumas coisas são vistas em nossa sociedade sem o simples bordão "essa sociedade machista é uma merda". Mas contudo gostaria de fazer uma pergunta, você não acha que isso vale para os homens também? Quer dizer, as mulheres também tem esse "tabu", homem que curte a noite, sai, pega varias e transa com elas não serve pra namorar... Comigo pelo menos é assim, sempre que eu comento que preciso namorar minhas amigas me dizem isso, a resposta já vem pronta: "Kris, todas sabem que você é pra dar uns pégas, você é galinha e da noite, não é pra namorar..."
    Portanto não vejo esse tipo de preconceito sendo um fardo carregado exclusivamente pelas mulheres deste meu Brasil.
    Fora isso, parabéns pelo blog. Vou ler ele com mais freqüência agora
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. De nada Nayara! Eu sou o tipo de pessoa que adora uma discussao saudavel e respeitosa, adoro me juntar com pessoas em um bar, tomar uma cerveja e falar sobre essas e outras coisas! =D

    Concordo que a mulher ache ruim um homem "rodado", mas a maioria aceita, e nao eh nossa culpa. Se a mulher nao da a mesma importacia para isso como os homens, eu nao posso fazer nada. Entendo que algumas mulheres queriam que isso fosse igual, mas veja...voce tem que concordar que NO GERAL os aspectos que atraem um homem sao diferentes dos aspectos que atraem uma mulher, sendo assim os aspectos nao atrativos serao diferentes tambem.

    Claro que posso estar perdendo alguma coisa, mas eh a vida, faz parte. Do mesmo jeito que uma mulher que nao gosta de caras de baixa estatura pode estar perdendo, um grande homem por dentro, ou um cara que nao goste de gordas, enfim...faz parte. O fato eh que a maioria dos homens nao gosta de mulher "rodada", e isso dificilmente vai mudar, ate pq, assim como eu, a maioria nao ve, um bom motivo para mudar de opiniao.

    Mas tem um lado bom, SEMPRE VAI exisitir homens que nao ligam para isso, do mesmo jeito que tem homem que gosta de cada tipo de mulher, tem homem que gosta de gorda, magra, branca, preta, alta e baixa. Mulher tambem tem o perfil de homem ideal, a maioria das mulheres nao abre mao de um aspecto no homem, O PODER(isso inclui varios tipos de poder, nao soh dinheiro. Se voce quiser, depois posso falar mais sobre o assunto).

    Vou dar uma dica para as mulheres sobre comportamento masculino. Eu sou o estilo de homem que gosta de NAMORAR, gosto de relacionamento serio, depois de 3 relacionamentos(todos com mais de 1 ano), um namoro de 5 anos e meio, fiquei 6 meses solteiro e estou namorando ha 7 meses.

    Aqui vao algumas coisas importantes (opinioes minhas e de varios amigos meus). Nao tenha duvidas, no PRIMEIRO BEIJO, um homem ja sabe se ha a possibilidade de virar namoro ou nao. No primeiro beijo ele vai lhe classicar em "namoravel" ou "nao-namoravel". Se ele achar que ha a possibilidade de namorar com vc, no outro dia ele esta procurando AMIGOS em comum, que vao dizer a sua fama para ele, vai querer saber quantidade de homens que vc ficou/transou, qualidade, quanto tempo...enfim, vai querer baixar sua ficha completa, e ele sabe que a fonte mais confiavel eh outro homem. E se esse cara conhecer 5 homens que voce transou, nao precisa ser 5 caras proximos a ele, soh precisa ele conhecer de vista. Dificilmente ele vai querer NAMORAR COM VOCE, ele pode ate querer te comer, querer continuar ficando, mas NAMORAR, acho que nao. Repito, existem homem que nao se importaria, mas GRANDE MAIORIA nao iria querer nada serio.

    ResponderExcluir
  12. Nayara,

    mais do que óbvio é sensato o que você escreveu.

    Acredito que seja saudável destacar as características que são inerentes na grande maioria dos homens e na grande maioria das mulheres, mas não fazer isso com o objetivo de impor limites, mas sim de identificar aptidões, explorar possibilidades.

    Fui educado de forma a sempre ser respeitoso com quem quer que seja, e mais ainda, aprendi a olhar para as mulheres identificando as diferenças e assumindo que estamos todos no mesmo nível, pois o que é mais fácil para um homem em um determinado momento, haverá uma situação contrária (será mais fácil para uma mulher).

    Depois de um tempo (e é evidente que naquele momento isso teve tudo a ver com os meus interesses), passei a ter um carinho e dedicar mais da minha atenção as mulheres, pois uma condição inerente em vocês para mim fez toda a diferença, a sensibilidade, a percepção que em vocês é tão natural se tornou algo que eu gostaria de desenvolver.

    Tanto é que desejei muito que meu primeiro filho na verdade fosse uma filha, pois nada seria mais desafiador para mim, do que não só observar o desenvolvimento de uma mulher, como também fazer parte disso. (E nesta empreitada estou a 15 anos, conversando sobre absolutamente tudo com a minha filha e convencendo-a que o mundo estará aos seus pés se assim o desejar).

    Não posso deixar de citar uma passagem que vi no filme/documentário "Feminices" (Domingos de Oliveira) em que o diretor faz uma belíssima homenagem as mulheres dizendo que já havia se casado 5 vezes, e que hoje quando ele se vê no espelho percebe que ele é o reflexo de tudo que aqueles seres expeciionais (suas ex-mulheres) fizeram dele, que ele não se arrepende e que faria tudo de novo, e que se o casamento atual também não der certo, ele se casará novamente.

    Agora dando aquele conotação sexual para o assunto (Nayara, vc deve ser Freudiana, não é possível !!! rsrsr), penso que, assim como em qualquer outro assunto, os direitos são iguais sim, tudo aquilo que um homem sente vontade de experimentar e se aventura, a mulher não só pode como também deve. Nada mais belo neste mundo (aos meus olhos) do que ver (perceber) que uma pessoa conseguiu se desvencilhar das amarras do modismo e/ou do falso moralismo, usando as suas ações (comportamentos/escolhas) para expressar tudo aquilo que sua falta de voz não o fez. Eu bato palmas em pé; não só para os homens, mas também para todas as mulheres.

    A tempo (e ainda tratando da sexualidade, viu Nayara...rsrsr)

    " Nunca entendi o sentido do termo moralidade, a não ser como um meio de opressão. Sou, em suma, um decadente. Mas temo que a saúde de vocês possa ser mais doentia do que a minha decadência. Melhor sensacionalista do que imperialista. Temo pela saúde moral de uma nação inteira obcecada em determinar qual é o buraco certo. Vocês subjugam raças inteiras, condenam a massa da sua própria população à miséria e ao desespero, e só conseguem pensar que órgão sexual deve entrar onde. "



    " Vocês sustentam que homem é homem e mulher é mulher. Eu sustento que nada é simplesmente o que é, e que o ponto em que isso acontece se chama morte. Portanto exijo que meus defensores sejam metafísicos em vez de advogados e que o júri seja composto pelos meus pares – poetas, pervertidos, vagabundos e gênios."


    Oscar Wilde por Terry Eagleton


    Beijos.
    Fabio.



















    ResponderExcluir