13 de jul de 2012

Toda Mulher Tem um Pouco de Bruxa!

Mas há algumas coisas que tenho por certeza: Sempre jogue uma pitada do sal derramado sobre seu ombro, tenha alecrim em seu jardim, plante lavanda para dar sorte, e apaixone-se sempre que puder. (via Tumblr.)
A figura mística da bruxa é associada, no imaginário popular, por uma mulher má, talvez velha, talvez feia, que busca a solução de certos problemas através da magia negra. Conceito que pode ser muito bem relacionado ao tratamento dado a mulheres "rebeldes" na idade média. Tratá-las como hereges era algo fácil, já que os sinais vistos como pecaminosos tinham em sua base desde superstições a marcas/doenças genéticas. 
Quem nunca fez uso de alguma "sabedoria popular" que atire a primeira pedra. 
Eu cresci brincando na casa da minha avó materna. Ela era doceira de mão cheia, apesar de nunca ter tido treinamento profissional; Chegar lá era provar de uma infinidade de sabores deliciosamente combinados. Tudo que sabia aprendeu com sua mãe, e esta com a sua figura materna e assim por diante. Os segredos daquela culinária caseira foram passados de geração a geração, como também algumas orações e bençãos que ajudavam a encontrar objetos perdidos, curar o amarelão e proteger contra a "maligonia" - seja lá o que for isto. Minha avó sempre foi mágica ao meus olhos. Sim, eu acho que ela tinha um "q" de bruxa.

Qual o meu ponto com este breve relato de minha infância? Provar que "bruxaria" pode ter um conceito muito mais amplo do que os dados malévolos que nos são repassados. Por exemplo, o uso de um amuleto da sorte, uma simpatia de final de ano, uma prece libertadora, algo em que se deposite a confiança e o poder, para mim isto tudo faz parte do conceito de magia/feitiço/mágica.

Via Tumblr.
Não poderia ser diferente com a dita Sexta-feira 13, cercada de mistérios e crendices - basta dar uma olhada no MEDOB que traz algumas curiosidades sobre a data, confiram AQUI.O número 13 é por vezes associado a incompletude, má sorte e inclusive morte, fazendo com a data ganhasse uma conotação fantástica. Assim, se tem uma época em que as pessoas ficam mais atentas as superstições é esta; Não se passa debaixo de uma escada, não se deixa um gato preto atravessar o caminho, quiçá quebrar um espelho... Sete anos de azar é muito tempo.

Bianca Passarge by Carlo Polito, 1958
- No, I'm not okay! You've turned me into a witch!
- You were born one. We all were. And I think we better start learning to deal with that.
Sejamos sinceras, todas temos alguns segredinhos infalíveis; Uma certa máscara caseira para pele, uma receita afrodisíaca, uma roupa que dá sorte, um chá para curar isto ou aquilo, um charme extra para conquistar algo... Nós mulheres somos sortudas, temos a magia ao nosso lado. Nascemos sobe o fortuito sexo dos mistérios a serem revelados, somos todas um tantinho "bruxas", e é melhor aprendermos a lidar com isto. 

Para finalizar, que tal exercitarmos o nosso lado feiticeira e assistindo ao primeiro episódio legendado de Charmed - série que já comentei no post As Bruxas dos Anos 90 em meu blog -, créditos ao Canal ViviHelenaSF:



Tenham uma ótima Sexta-feira 13!

8 comentários:

  1. Oi Karla!

    Tudo bem?

    Adorei o teu artigo, fez-me sorrir. :)

    Parabéns!

    Como mulher, tenho também, os meus mistérios... :)

    Um beijo,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    Sigo o vosso blog. ;)

    ResponderExcluir
  2. Que leitura agradável! Eu nunca tinha parado para pensar sobre isso nesta ótica. Realmente, toda mulher tem um pouco do místico, dos segredinhos que nós não compartilhamos nem com as melhores amigas... só o contexto que muda, td se adapta às diferentes realidades.
    Grande abraço, Karla! Estou seguindo o blog e voltarei aqui mais vezes.


    Contadordeodisseias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Amei a postagem... assim como tem as supertições estupidas, tem tbm os feitiços estupidos, como o sacrificio de gatos pretos e bramcos nessa data... sou WICCANA, adoro ser bruxa, magia branca é meu ponto forte, leido melhor com encantos de palavras, adoro mantras e ficar bem com a deusa mãe... ser bruxa não é mexer com o mal... ser bruxa é mexer com o bem, acho que por conta dos tempos antigos, as pessoas distorceram a palavra BRUXA e por isso essa crendise toda.
    Amei mesmo a postagem... beijinhos magicos e muita LUZ pra vcs!! ♥

    http://www.artesdosanjos.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Cris Henriques:
    E vamos aproveitando nossos mistérios... ;D Muito Obrigada!

    Andrezza Vieira:
    Verdade, é uma mística adaptável a cada uma de nós. Fico muito feliz que tenha gostado do meu post! Muito Obrigada! ;D

    *♡* Jane Dos Anjos *☆* :
    Sempre admirei o pouco que conheço do Wicca; acho uma forma de expressão espiritual muito bonita, voltada para o bem... Muito bom conhecer alguém ligada a este lado da magia.
    ;D

    ResponderExcluir
  5. Acho que nossos mistérios é que nos fazem assim, tão únicas!

    Eu, como "wiccanna curiosa", assino embaixo de tudo o que a Jane escreveu!

    Excelente postagem, gatona... bjks

    http://umaseoutrasjoicy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Venho aqui convidá-lo a divulgar os posts do seu blog em um novo agregador de notícias...
    www.noticias.googli.blog.br

    ResponderExcluir
  7. Pois é,cresci acreditando que bruxas eram más ...Depois de certo tempo,me vejo como uma,rs,nao tenho naris alongado,nem uma vassoura voadora,tampouco um gato preto(ainda),rsrs
    Mas tenho meus segredinhos,coisa de mulher,instinto de Wicca...
    *..*..*..*..*..*..*..*..*..*..*..*..*..*..*Bjs

    ResponderExcluir
  8. Joicy Sorcière:
    Concordo.. São os nossos mistérios parte deste infinito particular!

    M!h:
    Que bom que os conceitos mudam, neh?!
    A beleza de ser uma bruxa.

    ;D

    ResponderExcluir