16 de mai de 2012

Dica de Leitura da Carol # 1 - Yargo

Capa do livro tal qual aquele que um dia eu ganhei...

Meninas,olha eu aqui de novo!

Como estou a cargo deste dia da semana,escreverei sobre literatura! A Literatura está intrinsecamente ligada às emoções e sensações,coisa que eu costumo levar muito à sério,por isso não se assustem se a minha dica se transformar em história,é assim mesmo! A cada uma das minhas análises sempre pintarão referencias emocionais.

Dessa vez eu vou falar de um livro que eu li quando tinha cerca de 16 anos e ainda não havia experimentado o sabor do amor - nem o doce nem o amargo- apenas vivia da escola para casa e o contrário também,dominada até os pentelhos do oritimbó pelos meus pais,super protetores que em tudo viam ameaça e manipulavam a minha vida com maior eficácia do que qualquer serviço secreto,aquela rotina de sempre,ai meus sais (!!). Na época eu estava estudando no Carmela Dutra,instituição de ensino médio profissionalizante do Rio de Janeiro,cuja especialização é o magistério. Lá estava eu dando continuidade à tradição da família de mulheres professoras formadas por essa instituição! Eu nasci para ser professora,mas naquela época a minha vida estava precisando de uma sacudida,nem que fosse marolinha,só para dizer que eu tinha alguma emoção na vida!
Broche que eu insistia em perder...
Era um período de estagnação! Até eu fazer amizade com um senhor que trabalhava com livros usados e passei a ajudá-lo em sua loja,uma construção muito antiga por sinal. Por fazer companhia a este senhor e permitir-lhe trocar idéias sobre os mais variados livros e por,principalmente ouvi-lo é que eu ganhei muitos livros.Foi nesta época que eu tive contato com verdadeiros clássicos da literatura,obras que eu comentarei mais para a frente,com certeza!Eu estava me sentindo como pinto no lixo,afinal eu tinha muitos livros para exercitar a minha mente inquieta e de quebra havia ganhado um amigo.Sim,eu sempre gostei de ter amizade com pessoas mais velhas que eu,gosto de ouvi-las,não é por acaso que meu avô sempre foi o meu melhor amigo!
Livros contam muitas histórias,muitas vezes além das que estão em suas páginas!

Entre tantos livros estava esse,Yargo. De início não dei muita bola para ele não,deixei mais para o final,o gênero não me atraiu porque eu estava numa época muito contestatória,só queria saber das palavras de ordem.E que gênero era esse? Romance,é claro!Mas,obviamente,mulher nenhuma vive sem romance né,então eu sucumbi ao livro,não sem um certo asco pelo conteúdo,inicialmente e comecei a ler.

Simplesmente o meu asco desapareceu. Yargo é um romance açucarado,porém sem os excessos daqueles livretos,Júlia,Bianca e Janette Babuína,pois é equilibrado sabiamente pelos momentos de ação,está mais para uma ficção científica com civilizações distantes( tanto as avançadas como as bestializadas)batalhas espaciais e planetas em perigo eminente. Acho que as garotas geeks de hoje se atrairiam por este livro!

A história dele é mais ou menos assim: Janet, professorinha do Infantil [ Não,ela não era a cara da Leila Lopes! XD],tinha uma vidinha enfadonha,trabahava,estudava,era controlada por quem estava a seu redor e estava de casamento marcado com um sujeitinho boçal. Um dia deu uma doida nessa guria e ela resolveu espairecer bem longe de tudo o que a estava incomodando e foi pegar um bronze de lua numa praia de nome sugestivo: Avalon. 


Sai daí Janet! Ou não?

Nessas de ficar altas horas da noite sozinha em local ermo Janet desapareceu! Não,não foram ladrões,assassinos ou maníacos sexuais que a raptaram,foram aliens mesmo! Eles a confundiram com o cientista que eles iriam dar uma carona e de quebra iriam tomar um café com bolachas enquanto conversavam sobre o melhor jeito de salvar o planeta Terra sobre o perigo que o sol representava para o nosso planeta e o restante do Sistema Solar. Eram seres evoluídos,haviam erradicado doenças por nós consideradas incuráveis,partes da anatomia humana que não serviam para nada,desigualdades sociais e por aí vai.Eram todos muito bonitos e nasciam de ovos(?!). Todos tinham quase que o mesmo código genético,todos filhos de um mesmo pai,que não por acaso era o governante absoluto do planeta e era por todos alçado à condição de Deus daquela raça. Seu nome era Yargo,assim como o de seu planeta.  Infelizmente, a jovem professora entrou de gaiata no navio e por isso não deveria permanecer por lá,porém não poderia retornar à Terra porque sabia demais! Pobre garota,é nessas horas que a gente fica sem saber o que fazer pelo personagem!  
Ela foi julgada e posta em uma nava rumo à Marte ou quem sabe ao desconhecido! Essa viagem teve direito à perseguições,mortes,baldeação entre planetas e  a um inacreditável monstrengo mais abelha que humano com o "ferrão" em riste pronto para fazer de Janet sua reprodutora e assim refinar a espécie que um dia já foi humanóide. Foi terrível! Temi por ela e Sanau,sua tutora,uma personagem forte e decidida!

 E conforme tudo isso foi acontecendo,nossa antes frágil e tola protagonista,teve tempo de sobra para pirar na batatinha e repensar os seus conceitos familiares,principalmente porque ela se apaixona por Yargo e com ele entra em conflito,apesar do alien tesudo ser calmo e assertivo...Sim,ele era very tesudo,tinha mais que 1,90 m,tinha olhos profundos e claros...Porquê ter um boçal comum se você pode ter um alien gostosão?

O meu amor é de outro planeta,mas eu não me importo em  fazer um interurbano...

Mas parece que a coisa não vai dar certo porque eles dois são muito diferentes,tem culturas totalmente distintas...Enfim,cacete Janet,você é muito zicada! De volta ao planeta Terra, o lar que ela queria tanto voltar já não lhe era tão convidativo assim e lá vai ela lutar para provar que não tinha um parafuso solto,embora tenha sempre sido considerada um tantinho esquizóide,retardada mesmo,pelos de sua convivência.

Já está bom de spoiler por hoje!

Como vocês podem ver,tem muitos elementos dessa história que de alguma forma combinam com a minha condição naquela época![ WTF! inclusive o zangão de pinto duro,Carol?] e surpreendentemente combinam com a minha situação de hoje também,embora o meu E.T seja cearense...É um livro que tem a ver com escolhas!Uma curiosidade: Jacqueline Susann,a autora do livro,chegou a jogá-lo no lixo,por ter antipatizado com o conteúdo,ela o considerava muito fora do contexto de suas demais suas obras.Após a sua morte,o marido achou os manuscritos e o publicou. E o livro que ela tivera um certo asco fez sucesso no mundo todo!! Este livro é praticamente um patinho feio que depois se tornou um belo cisne! Por isso eu o indico por ser uma leitura super leve e descontraída,é para sonhar mesmo!

Agora,cabe a vocês que estão lendo o nosso blog,a tarefa de ler o livro "Yargo" e voltar aqui para nos contar o que acharam do final!

Adicionais: Queria colocar a música que eu acho que tem a ver com o livro,porém nem pense no famigerado funk "Janete quer Bolete",ok? Vamos de Cássia Eller e a sua malandragem! lol


E aqui vai o link para baixar o livro: YARGO

Agora eu fui! Beijocas!

2 comentários:

  1. Gente... Amei o Alien tesudo!!!
    Não conhecia o livro.. achei super curioso... Suas anotações me deram vontade de conferir!

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Pode conferir Karla,você não irá se arrepender!!!

    ResponderExcluir