14 de mai de 2012

Attraversiamo?


Eat, Pray and Love ?
Hoje quero teclar um pouco sobre Comer, Rezar e Amar...
Quanto tempo não apreciamos um bom prato de macarronada com aquele cheirinho de alho tostando ao azeite?
Quanto tempo não juntamos nossa família para simplesmente rir?
Quanto tempo fico escondida entre os pensamentos do passado, do pressente e do futuro?
Well, quem sabe Javier Bardem tenha minhas respostas...
Elizabeth embarca numa viagem de um ano, com paragens em Itália, Índia e Bali - este último onde regressa para reencontrar o seu mestre espiritual e descobrir o amor com Felipe (Javier Bardem) - como te entendemos, Julia Roberts...Ao acompanhar as paisagens fabulosas deste filme de Ryan Murphy temos a bossa nova de Bebel Gilberto o soul de Marvin Gaye ,Sly & The Family Stone terminando com nosso maravilhoso Eddie Vedder e sua fantástica: Better Days.
O filme com seu estilão 'diário pessoal de viagem', com a protagonista revelando suas pequenas conquistas, angústias e desejos a respeito dos acontecimentos vividos até que convence. Não sei você.. Mas, tenho uma paixão gigantesca por gastronomia italiana, indiana, por viagens, miscelânea cultural...Juntar  Julia e Javier = MEU final é feliz! 
É interessante notar o comportamento de Liz Gilbert durante Comer, Rezar, Amar como uma mera turista, onde as filosofias e ensinamentos são apenas consumidos.  Levemente ou intensamente degustados(fica a dúvida existencial) ?
La Dollce Vita é exibida na Itália com seus pratos típicos, seu povo falando de maneira 'barulhenta'(Isso não é preconceito.Sou filha de Italiana) sua peculiar vida nos vilarejos, museus, sua música... Além disso, é bem divertido a explicação, e demonstração, de como os italianos se comunicam e o que se deve fazer para se aprender este idioma. Mas, o que mais me encanta é a utópica e caótica Índia. Seus templos, suas cores, sua 'sujeira' nas ruas, seu trânsito, seu povo 'harmonioso', o respeito aos animais, o possível encontro consigo mesmo e a fé do povo indiano.Todos os lugares, pessoas e costumes de Comer, Rezar, Amar seguem a visão 'americana' estereotipada(lembrando, que nosso povo brasileiro também possui visão estereotipada de muitos povos) Já em Bali[pós atentados] temos o Mestre Ketut (guru de Julia - Liz) e o meu, seu, nosso Javier Bardem(rs)  encarando brilhantemente um personagem brasileiro.Em uma cena ele diz que os pais beijarem os filhos na boca no Brasil é normal. Pelo menos não seremos mais lembrados apenas pelo carnaval, futebol e macacos(risos).
Comer, Rezar, Amar é aquele típico filme sessão express de auto-ajuda. O qual gostei muito.
 Na verdade não se aprofundou em nenhum assunto; evitou tópicos mais incômodos e delicados,  preservando a cultura do consumir(eat), adorar(pray) e casar(love). Por falar em matrimônio a autora lançará um novo livro justamente sobre este tema. Oportunismos inteligentes de lado...Achei muito bacana Liz abrir sua caixa de pandora relatando sua visão sobre os 'fracassos' da vida amorosa.Que venha o próximo livro e possível filme... Será? Javier no elenco? OMG, Just my dream...
Anyway, ainda sobre Itália- os Italianos não apreciaram (nada) essa visão americana sobre Itália.
Confira neste Link:
Em resumo: gostei do livro e filme.
Juro!                                        
Depois, de notar essas 'particularidades' americanóides; fiquei com a minha interpretação sobre a futilidade com a qual muitas vezes passamos pela vida.
Temos um ínicio empolgante maternidade, escolas, descobertas, ensino médio/Superior, amores, separações, progresso profissional, estagnações, mais amores, mais separações...Isso tudo é aprendizado. O que realmente me incomoda é: o afastamento da família(divórcios cada vez mais frequentes), o isolamento que muitas vezes buscamos, falta do real apetite por um simples "bom prato de macarronada", o egoismo, o caminho que muitos tomam se afastando do próximo, preocupando excessivamente em TER...

Não sei..
Parece que comer, rezar e amar está entrando em um 'leve' período de extinção!
Ainda sobre um momento do filme: Você já sabe qual é a palavra da sua vida?
 No momento a minha palavra é : Attraversiamo!*
*Podemos Cruzar, Atravessar, Seguir em Frente

Pearl Jam - Better Days (TSO - Eat, Pray and Love)
Eat, Pray and Love(Better Days)




3 comentários:

  1. Quando ouvi falar do conceito do livro da Liz, fiquei atraída de cara. Afinal, quem não gostaria de ter REALMENTE um ano sabático que nem o dela? Recomeçar dando uns passinhos para trás e percebendo que por mais corrida que a vida esteja, parar e reavaliar é vital!
    Gostei muito do livro, algo leve e questionador... Gostei menos do filme, mas, não tão menos assim... hehehhe... E amei a trilha sonora!

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Preciso entrar em contato com os dois,mas seria maravilhoso passar um tempinho Like a Boss visitando lugares que eu sempre desejei ir,comer coisas deliciosas,reavaliar a minha existência...Isso tudo já é um presentão,acho que até dispensaria o Javier Bardem1 me dando uns cheiros no cangote,embora ele não seja de se jogar fora! Meu marido cheiraria bem mais gostoso,afinal,ele é o meu eleito!Patt,mandou muito bem na crítica,se o filme foi frugal para evitar maiores especulações,você foi divina avaliando-o em todos os pormenores! E quanto ao Eddie Vedder...Manda esse homem atrevessar para o outro lado da rua porque se eu vê-lo não vai prestar e o meu marido vai endoidar! Homem tesudo em todos os sentidos!!!

    ResponderExcluir
  3. Meninas,
    adorando fazer parte deste blog!
    Ana, rindo com seus comments ref Srto Vedder.
    Karla, gosto muito do filme(pode não parecer) Mas, a fotografia dele me encanta e mesmo com toda história de esteriótipos(pelo o que li e vi sobnre amigos q já foram pra Índia) o que é retratado no filme é beeeeeeem semelhante!
    Enfim, sou cega , surda e louca por JAVIER BARDEM

    Novamente, desculpe a insistencia:
    ASSISTAM : BIUTIFUL

    besos

    ResponderExcluir