14 de jul de 2012

Perfis de Mulher: Madre Teresa de Calcutá

Mesmo os não-católicos reconhecem a importância de Madre Teresa de Calcutá para o mundo. Sua benevolência a tornou um mito, um exemplo a ser seguido e, no futuro, uma santa para quem os católicos dirigirão suas preces.

Nasceu Agnes Gonxha Bojaxniu em 1910 na atual capital da Macedônia. Foi criada pela mãe como católica após a morte do pai e desde pequena se interessava pelas histórias de missionários. Aos 12 anos já tinha decidido se dedicar à vida religiosa e aos 18 deixou a família e se juntou às Irmãs de Loreto, na Irlanda. Como as freiras dessa congregação costumavam ensinar crianças carentes na ĺndia, ela partiu para lá em 1929. Em 1931 ela escolheu como nome religioso Teresa e permaneceu ensinando na congregação por quase vinte anos.
Aposto que você nunca viu Madre Teresa pequenininha!
Os frutos de seu trabalho não lhe faziam feliz porque a pobreza que cercava a cidade a incomodava. Em 1948 ela deixou o conforto do convento e passou a ajudar os mais pobres, passando também por muitas dificuldades no início de sua empreitada. Foi nesta época que ela tornou-se cidadã indiana e passou por um período de tentação, no qual pensou em abandonar sua luta e voltar a lecionar.

Mas pouco a pouco Madre Teresa conseguiu erguer e estabelecer centros de ajuda a leprosos, crianças abandonadas ou órfãs. Seu trabalho começou a chamar atenção e a receber doações. Fundada em 1950, a congregação das Missionárias da Caridade abriu seu primeiro centro fora da ĺndia em 1965, na Venezuela, e espalhou-se pelo mundo com o passar dos anos. Hoje conta com mais de 5000 freiras atuando em 600 missões em 120 países.

Em 1969 as ações da religiosa foram conhecidas mundialmente através de um documentário, “Something Beautiful for God”, que virou livro dois anos depois. O cineasta Malcolm Muggeridge, que vivia uma busca espiritual na época, converteu-se ao catolicismo após a filmagem. A partir daí ela recebeu inúmeros prêmios internacionais, incluindo o Nobel da Paz em 1979, tendo na ocasião doado todos os 192 mil dólares para os pobres da ĺndia.       

Como toda grande figura, Madre Teresa também foi criticada. Obviamente ela compartilhava de algumas visões conservadoras da Igreja Católica, por exemplo, era veementemente contra o aborto e o divórcio. Também acreditava que o sofrimento aproximava de Deus, por isso não aliviava a dor dos doentes com medicamentos. Por outro lado, surgiram acusações de que ela aceitava doações de ditadores, como os Duvalier do Haiti, e empresários corruptos. Outra crítica era que o dinheiro arrecadado, ao invés de melhorar as instalações já existentes das Missionárias de Caridade, servia para abrir outros centros ao redor do mundo.      

Madre Teresa faleceu em 1997, após uma série de problemas de saúde, incluindo dois ataques cardíacos, um osso quebrado, malária e pneumonia. Enquanto esteve internada no hospital, chegou a pedir uma sessão de exorcismo, pois acreditava que seus problemas de saúde eram obra do diabo. Em várias outras ocasiões ela registrou em seu diário pessoal que não sentia ou duvidava da existência de Deus, o que, segundo estudiosos, aconteceu também com vários santos da Igreja.
Selo americano em comemoração ao seu centenário
Madre Teresa foi apontada como uma das personalidades mais importantes do século XX. Em 2003 foi beatificada após a confirmação da cura de um tumor no abdome de uma mulher. Para ser santificada é necessária a comprovação de mais um milagre. No ano de sua morte Madre Tersa foi interpretada por Geraldine Chaplin no film “Mother Teresa: In the Name of God’s Poor”. Muitas outras homenagens lhe foram feitas, mas certamente a maior delas é ser lembrada por pessoas de todas as religiões.  

“Solidão e a sensação de não ser querido são as mais terríveis formas de pobreza”.
Madre Teresa de Calcutá

3 comentários:

  1. Não dá para negar a importÂncia social de Madre Teresa; Ela agiu de forma revolucionária, se formos pensar a postura costumeira de freiras - mais isoladas em seus conventos. Não é a toa que recebeu tantos prêmios.

    Bela Postagem!

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Excelente post, ela sem dúvidas foi um exemplo de humanidade, de entrega e de amor ao próximo, esta é ao meu ver a verdadeira vida Cristã, no entanto o radicalismo desta postura nem sempre é tão bem visto por aqueles que consideram a si próprios os baluartes da fé...

    ResponderExcluir
  3. Não dá pra negar a importância dessa grande mulher... ela foi de fato uma pessoa de coração e alma bons!!

    bjks http://umaseoutrasjoicy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir