21 de mai de 2012

Cinema Francês: 5 belos filmes que merecem ser assistidos


Que o Cinema Francês é característico e cheio de peculiaridades, todo bom cinéfilo já sabe. As cores diretamente relacionadas ao "feeling" dos filmes - sejam opacas ou vibrantes - o cenário realista, a caracterização marcante (porém sem qualquer exagero) dos personagens, a trilha sonora discreta, a bela (porém SEMPRE excêntrica) aparência dos personagens e até mesmo certa lentidão nos diálogos, constituem, majoritariamente e há muito tempo, a cena cinematográfica francesa.

Diferente de "Hollywood", o cinema francês não está muito preocupado em passar mensagens otimistas e lições de moral, sofisticar aparências, comportamentos e relações. Pelo contrário; apesar de ser naturalmente poético, o cinema francês é melancólico, bruto e nu. Aborda, geralmente, temas que ainda são vistos como tabus pela sociedade, como poligamia, incesto, homossexualismo, suicídio e outros, de uma forma muito realista e pouco maquiada. Não possui quaisquer problemas com nudez e o sexo é representado de forma explícita e natural. Muitas vezes os filmes franceses são de difícil compressão e se tornam intrigantes, afinal, costumam terminar de forma subjetiva, dando margem à diversas e variadas interpretações. Isso, para mim, é o que os deixa ainda mais interessantes.

Hoje, vou sugerir para vocês alguns filmes {tipicamente} franceses, que não são tão famosos como "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" ou " O Último Tango em Paris", mas que também merecem ser assistidos.

1 - Le Dernier Jour { O Último Dia} (Rodolphe Marconi, 2004)

Simon (Gaspard Ulliel) é um jovem artista que, retornando para casa em uma viagem de barco, conhece Louise (Mélanie Laurent), uma misteriosa e encantadora moça. Desinibida, Louise decide acompanhar Simon até sua casa, por razões que ele, a princípio, desconhece. 

É um filme melancólico desde a história até a composição artística. Os diálogos possuem certa lentidão, mas são intensos e necessários para o desenrolar da história. Tem uma bela fotografia e um final surpreendente.

Nota: 3,5/5

2 - La Belle Personne { A Bela Junie} (Christophe Honoré, 2008)


Junie (Léa Seydoux) muda de cidade e escola após a morte de sua mãe, e chama muita a atenção dos novos colegas por sua beleza fora do comum. Logo se enturma e faz amigos, mas Junie não imagina que a sua presença pode causar desfechos fatídicos para todos que se envolvem com ela.

É um longa metragem emocionalmente pesado, que mexo com protocolos sociais e com as sensações do expectador. Apenas de personagens incrivelmente belos, o filme possui uma atmosfera difícil de ser digerida. Aborda temas polêmicos como suicídio e relações proibidas.

Nota: 3,5/5

3 - Le Temps Qui Reste { O Tempo que resta } (François Ozon, 2005)



Romain é um bem sucedido fotógrafo de moda que está com câncer em estágio terminal. Com seu tempo de vida esgotando-se, acaba por se tornar cruel com as pessoas ao seu redor. É um filme de enorme profundidade, porém claro, e até mesmo objetivo. Trata de aspectos delicados de uma maneira forte, mas sem muito rebuscamento. É sensível, realista, comovente e convida o expectador à reflexões pessoais. Excelente filme.

Nota: 4/5

4- Naissance des Pieuvres { Lírios D'água ou Lírios Aquáticos} (Céline Sciamma, 2007)


Subúrbio de Paris, durante o verão. Marie (Paulien Acquart), Anne (Louisse Blachère) e Floriane (Adele Haenel) são amigas e têm 15 anos. Elas praticam nado sincronizado e, enquanto convivem pelos corredores e vestiários da academia, começam a ter os primeiros sentimentos de desejo, amor e violência. Trata polêmicas como homossexualidade e autoestima de uma forma acessível ao público. Conta com personagens universais e excelente fotografia.

Nota: 3,5/5

5 - Tomboy {Tomboy} (Céline Sciamma, 2011)


Laure (Zoé Héran) é uma garota de dez anos que sofre dificuldades no relacionamento com seus pais. Quando a família se muda para uma nova vizinhança nos subúrbios de Paris, ela subitamente decide se vestir como um garoto e faz amizades com os meninos da região. O que antes era apenas um pretexto para conseguir amigos, acaba se transformando em algo mais sério. 

Sentimental, poético, agradável, realista - sem ser sensacionalista - Tomboy é um aprendizado para todos que embarcam nessa história tão palpável, porém, apreciável!
.
Nota: 4/5
.
Então, por enquanto é isso, pessoal. Pensei em colocar o trailer dos filmes aqui para vocês, mas são poucos os que estão com legenda, então achei desnecessário. Quem quiser assistir, baixei todos pelo torrent, através do Isohunt.

Um beijo, e até a próxima!

10 comentários:

  1. tomboy é marcante - lindo filme

    ResponderExcluir
  2. A sinopse de Tomboy lembrou-me vagamente " Capitães de Areia",romance do Jorge Amado,que até já se tornou um filme.Vou procurar assistir a esses filmes!Parabéns pela postagem,Lu!

    ResponderExcluir
  3. Só em ter um Ozon, fico bastante feliz.

    http://espectadorvoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Maravilha de filmes!!!
    O cinema francês encanta aos que amam perceber as nuances particulares das situações, sem julgar demais, sem impor demais... vendo poesia até no mais estranho.

    Amei!

    ;D

    ResponderExcluir
  5. Karla, vim visitar o novo blog, como sempre repleto de bons textos, leituras que vale a pena. Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Também já anotei mais essas dicas. Do cinema francês, gosto muito de Truffaut e do seu A noite Americana.

    ResponderExcluir
  7. Os filmes franceses são bastante densos... nem todos gostam! São do tipo ame-os, ou deixe-os. Eu amoooo!

    ResponderExcluir
  8. axo q faltou um espaco ai para o

    le fabuleux destin d`amelie poulain {o fabuloso destino de amelie poulain} (2001)

    eu recomendo e muito!

    ResponderExcluir
  9. Boa noite.
    Só assisti um da sua lista, mas despertaste-me o interesse.
    Assisti esses dias um com uma temática muito interessante e com um riquíssimo diálogo..."ferrugem e osso".
    Bons filmes pra ti***

    ResponderExcluir
  10. E os filmes franceses de comédia? Tipo Melanie a feia e Uma Doce Mentira ?

    ResponderExcluir